Seja bem-vindo ao Radical Livre

Pegue seu café, tome poesia, divague em futilidades e não esqueça de deixar seu comentário.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

(Simplesmente) Agonia

Foto: Alex Rodrigues. Lagoa do Curiaú, Macapá-AP

Simples,
É o modo que te quero,
Mesmo quando cínico
Mentes,
E deixas minha mente,
Simplesmente,
Derrapar
Nessa fantasia,
Desintegrar
Nessa poesia,
Desajustar
Essa sinfonia.
E voltar a ajustar
Teimosa mentira
Em simples fantasia
Nessa falta que,
Por hora,
Agonia.

(Alex Rodrigues)

“Oh, meu amor!
Eu tenho medo de enlouquecer
Quando você vai pra longe
Quando você sai
Do meu horizonte
Eu não amanheço mais
Eu quero ter você
De vez do meu lado
Pelos bares
Num luau
O meu desejo não tem medo do errado
O teu lugar é meu lugar”
(Naldo Maranhão- Luau)

3 comentários:

  1. Agonia, simples, agonia, só mesmo essa agonia.


    ;*~

    ResponderExcluir
  2. Cuidado. A ilusão é irmã da agonia. Poema belo. Adoro estas fotos do teu blog made in Macapá.

    ResponderExcluir